14 de fevereiro de 2012

...strange coincidences...


http://www.miragens.abola.pt/videosdetalhe.aspx?id=15943

Soccer fans link Arsenal midfielder Aaron Ramsey to Whitney Houston's death following strange coincidences.

Every time the Arsenal midfielder scores, a famous figure dies. The singing superstar was the fourth in under a year. Her body was found hours after Ramsey, 21, scored during Arsenal's game at Sunderland on the weekend.

The coincidences began last May, when the Wales captain scored for Arsenal against Manchester United. The next day, al Qaeda terrorist leader Usama Bin Laden was killed.

In October, Ramsey scored against Tottenham Hotspur, three days before Apple boss Steve Jobs died.

Later that month, he scored against Marseille in the UEFA Champions League. The next day, Libyan tyrant Moamar Ghadafi was shot.

One fan wrote on a forum, "I'm worried things will get out of control when he scores more."

13 de fevereiro de 2012

Sussurro




- Assim não...assim deixas-me fora de mim!

- A ideia é mesmo essa, deixar-te de fora, para que eu possa entrar dentro de ti...


6 de fevereiro de 2012

Segurança de hoje versus segurança de outrora





Antigamente em São Vicente andava-se por todo o lado só pelo prazer do passeio, era agradável.
Volta a Soncente de noite: Iniciava em Monte Sossego, passava por Fonte Francês, Bela Vista, Lombo de Tanque, Vila Nova, Ribeirinha, Espia, subia Cruz, descia para Maderalzinho, Carreira de Tiro, Chã de Alecrim, voltava por 5 de Julho, descia para Alto de São Nicolau, passando em Monte de Vídeo, Avenida Marginal, meio de Morada, subia-se de volta para Monte Sossego, passando pelo Chã de Cemitério, essa volta era apenas para não ficar em casa sem fazer nada - vou dar um passeio. Esse era o principal circuito, existia várias alternativas conforme o gosto e interresse.
Incómodos só dos cães que se encontrava perto das respectivas casas e da água suja lançada nas ruas, pelos moradores, formando a horrível lama, que uma vez pisada teria de se tentar limpar os sapatos da época – plásticos.
A volta era feita sem nenhum tipo de preocupação, andava-se por zonas com pouca iluminação, as vezes em partes que não se via nenhuma alma viva por minutos.
Nos dias que se correm hoje já não há esse prazer. O pouco que se anda a noite, já se faz com a ideia que qualquer pessoa que se encontra é um potencial caçubodista até prova ao contrário.

Achava estranho o parque de estacionamento da Av. Marginal a tarde estar repleto de carros, será alguma festa, feira, exposição? Nada disso, simplesmente o pessoal do footing que mora longe e que possui carro prefere deslocar até a avenida, estaciona o carro, faz a caminhada e entra no carro de volta a casa.

13 de janeiro de 2012

Exigir / cobrar


"Exige-te muito a ti mesmo e espera pouco dos demais. Assim te pouparás desgostos."


Boa disposição

P: Mais logo, estás livre?

R: Estou livre, leve e solta!


12 de janeiro de 2011

Conversão dos votos em mandatos


 

Método D'Hondt


 

método D'Hondt, também conhecido como método dos quocientes ou método da média mais alta D'Hondt, é um método para a distribuição de deputados. O método tem o nome do jurista belga que o inventou,  Victor D'Hondt. O método é usado em Cabo Verde, PortugalBrasil e em muitos outros países.


 

O método consiste numa fórmula matemática, ou algoritmo, destinada a calcular a distribuição dos mandatos pelas listas concorrentes, em que cada mandato é sucessivamente alocado à lista cujo número total de votos dividido pelos números inteiros sucessivos, começando na unidade (isto é no número 1) seja maior. O processo de divisão prossegue até se esgotarem todos os mandatos e todas as possibilidades de aparecerem quocientes iguais aos quais ainda caiba um mandato. Em caso de igualdade em qualquer quociente, o mandato é atribuído à lista menos votada.

O método pode ser representado pelo fórmula , onde V é o número total de votos apurado para a lista e s o número de lugares já colocados na lista em cada iteração do cálculo. O processo repete-se até todos os lugares estarem atribuídos.


 

Exemplo prático (conversão dos votos em mandatos)

círculo eleitoral "X" tem direito a eleger 7 deputados e concorrem 4 partidos: A, B, C e D. Apurados os votos, a distribuição foi a seguinte: A - 12.000 votos; B - 7.500 votos; C - 4.500 votos; e D - 3.000 votos. Da aplicação do método de Hondt resulta a seguinte série de quocientes:

  

Partido

Divisor

A

B

C

D

1

12000

7500

4500

3000

2

6000

3750

2250

1500

3

4000

2500

1500

1000

4

3000

1875

1125

750

No exemplo constante da tabela, os quocientes correspondentes a mandatos, assinaladas a negrito, levam à seguinte distribuição:

  • Partido A - 3 deputados, correspondentes aos quocientes 12000 (1.º eleito), 6000 (3.º eleito) e 4000 (5.º eleito). Note-se que apesar do quociente resultante da divisão por 4 ser 3000, igual aos votos obtidos pelo partido D, o mandato é atribuído ao menos votado, isto é ao Partido D, que assim elege o seu deputado.
  • Partido B - 2 deputados, correspondentes aos quocientes 7500 (2.º eleito) e 3750 (6.º eleito).
  • Partido C - 1 deputado, correspondente ao quociente 4500 (4.º eleito).
  • Partido D - 1 deputado, correspondente ao quociente 3000 (7.º e último eleito), beneficiando da regra que em igualdade atribui o lugar à lista menos votada, arrebatando, por um só voto, o lugar ao partido A.

24 de dezembro de 2010

Fosso

Entre os partidos existe uma guerra, exemplo são os artigos nos jornais, que não fazem mais do que aumentar mais o número de pessoas que não acredita neles.

O que deveria ser feito era enaltecer o que está correndo bem no país, na governação, e melhorar o que funciona mal, apresentando soluções, dessa maneira a nação ficaria grata aos seus políticos.

15 de dezembro de 2010

Muitos papéis

Sete documentos, nem mais nem menos, para pagar uma multa de transito. Fui multado por estar mal estacionado, com o documento passado pelo agente, dirigi-me a esquadra, onde me deram os sete documentos, entre guias de pagamento e declarações, para ir pagar no banco e tenho que devolver algum documento como prova de pagamento no banco.

Burocracia, luta anti-corrupção, ou será do sistema?


 

8 de setembro de 2010

…confissões…


…se precisasses apenas de uma mulher que te amava, não era difícil…

…precisas de um a mulher que te vive amando e te perdoando…

6 de setembro de 2010

2 de setembro de 2010

Comparações





Quem foi que disse que podemos comparar coisas diferentes?

Quem foi que disse que não podemos comparar coisas diferentes?

Afinal, compara-se ou não, coisas diferentes?

Resposta (espaço comum): Há quem diga que sim, há quem diga que não, eu digo que não sei.

Especialistas: Para comparar coisas diferentes precisamos antes colocá-las na mesma base, para isso usaremos o conceito de riqueza ou valor.


 

1 de setembro de 2010

DERBY




Um emigrante de volta a terra de férias, depois de muito tempo no estrangeiro, achou estranho que aqui no Mindelo se fala muito do Mindelense (equipa mais popular daqui na ilha), temos outras equipas como Académica, Derby, Falcões, Batuque, ect. Foi então que ele disse: Aqui vocês falam muito do Mindelense, mas no estrangeiro fala-se mais do Derby.
Derby – jogo entre duas grandes equipas da mesma cidade.

31 de agosto de 2010

Separados por vontade alheia.


 

Um é mimado o outro é solto

Um é atrevido e outro é acanhado

Um é tímido e outro extrovertido nas inter-relações

Um é desajeitado o outro é elegante

Um é expedito e o outro é indeciso

Um é fofo o outro é esbelto

Um é frenético e comilão e o outro é calmo quando come

Um é obediente e o outro desobediente

Um é guia o outro é seguidor

São ambos engraçados

São uma alma divida em dois seres

Complementam-se.


 

Inédito 25.09.2009

30 de agosto de 2010

UMA ESTÓRIA DE INVERNO






Tchenta, estudante universitário, com aulas teóricas, praticas e laboratoriais, numa boa escola que é o Instituto Superior Técnico da U. Técnica de Lisboa.

Num típico dia de inverno, ele tinha uma aula as 8H00 da manhã, Tchenta lá se levantou, tomou banho, vestiu-se, verificou os materiais da mochila e a colocou em cima da cama acabado de ser estendida. Com isso, foi para a cozinha para o pequeno-almoço, que em tempos de estudante cereais é o mais rápido, sim porque o tempo de manhã geralmente é pouco.

Depois desse ritual voltou-se para o quarto para apanhar a carteira, telemóvel e a mochila.

Nesse momento o jovem viu a cama muito bem estendida, não conseguiu resistir e deixou-se deitar, e só se levantou perto do meio-dia.

18 de agosto de 2010

OS CABO-VERDIANOS SÃO CHEIOS DE BASOFARIA








As empresas e instituições estatais cabo-verdianas sempre que vão para missões e/ou representações escolhem hotéis e restaurantes, luxuosos e por conseguinte, muito caros. Por ser o dinheiro público, "vamos escolher o melhor, o HILTON, escolho um hotel que na minha vida nunca vou ter a hipótese de o desfrutar se não for nessas oportunidades", "eu estive em Paris (London, Miami, São Paulo, Madrid…) e fiquei num hotel em que por curiosidade perguntei quanto é que era a diária, disseram-me que era 450 euros", "a nossa delegação foi jantar no restaurante mais caro da cidade do amor, segundo me disseram". Será isso que nós queremos para Cabo Verde, se por outro lado temos em Santo Antão uma criança que vai, numa pequena loja, comprar 20$ de óleo, 10$ de sabão, ½ caldo knorr e 15$ de sal?



Uma pessoa com consciência recusava-se a almoçar/jantar e/ou ficar nesses restaurantes/hotéis e denunciava esse tipo de desperdício.


Essa matéria dava uma boa reportagem à comunicação social.

16 de agosto de 2010

"Cabo Verde: sem recursos, sem problemas"


 

Um artigo de David Lewis da agencia noticiosa alemã REUTERS.

No artigo diz-se, que, Cabo Verde está a desenvolver-se muito acima do seu peso real, fico a pensar…, esses repórteres apenas ficam nos centros, Praia, Mindelo e Santa Maria, e não conseguem ter a imagem real da nossa terra. Fora desses centros nós temos pobreza extrema e se calhar com uma visita a essas zonas, interior de Santiago, interior de Santo Antão, Palmeira no Sal, etc, a reportagem seria mais realista. Há uma diferença abismal entre Santa Maria e Palmeira, entre Praia e interior de São Domingos, por exemplo.


Traduzido para português no ASEMANA ONLINE: http://asemana.sapo.cv/spip.php?article55420&ak=1

Em inglês: http://www.alertnet.org/thenews/newsdesk/LDE6751G4.htm


11 de agosto de 2010

Glamour/Sexy







Angie Dickinson: 'Eu me visto para as mulheres e me dispo para os homens'.

10 de agosto de 2010

Escrevinhar/Prescrever

Porque é que as prescrições dos médicos muitas vezes não são legíveis pela população?

O código de deontológico dos médicos, adverte os médicos sobre as prescrições ilegíveis. Será que os médicos sentem-se superiores a sociedade, e a forma de a mostrarem é escrevinhar para que a sociedade não entenda?

6 de agosto de 2010

We surf the Internet. We swim in magazines.




The internet is exhilarating. Magazines are enveloping. The internet grabs you. Magazines embrace you. The internet is impulsive. Magazines are immersive. And both media are growing.

Barely noticed amidst the thunderous internet clamor is the simple fact that magazine readership has risen over the past five years. Even in the age of the internet, even among the groups one would assume are most singularly hooked on digital media, the appeal of magazines is growing.

Think of it this way: during the 12 year life of google, magazine readership actually increased 11 percent.

What it proves, once again, is that a new medium doesn't necessarily displace an existing one. Just as movies didn't kill radio. Just as TV didn't kill movies. An established medium can continue to flourish so long as it continues to offer a unique experience. And, as reader loyalty and growth demonstrate, magazines do.



Which is why people aren't giving up swimming, just because they also enjoy surfing.


4 de agosto de 2010

CONVIDANDO UMA MULHER PARA JANTAR




Quando um homem chama uma mulher para sair, não sabe o grau de estresse que isso desencadeia em nossas vidas. O que venho contar aqui hoje é mais dedicado aos homens do que às mulheres. Acho importante que eles saibam
O que se passa nos bastidores. Você, mulher, está flertando um Zé Ruela qualquer. Com sorte, ele acaba te chamando para sair. Vamos supor, um jantar.

Ele diz, como se fosse a coisa mais simples do mundo 'Vamos jantar amanhã?'.
Você sorri e responde, como se fosse a coisa mais simples do  mundo: 'Claro, vamos sim'.
Começou o inferno na Terra. Foi dada a largada. Você começa a se reprogramar mentalmente e pensar em tudo que tem que fazer para estar apresentável até lá. Cancela todos os seus compromissos canceláveis e começa a odisséia.
Evidentemente, você também para de comer, afinal, quer estar em forma no dia do jantar e mulher sempre se acha gorda. Daqui pra frente, você começa a fazer a dieta do queijo: fica sem comer nada o dia inteiro e quando sente que vai desmaiar come uma fatia de queijo. Muito saudável.

Primeira coisa: fazer mãos e pés. Quem se importa se é inverno e você provavelmente vai usar uma bota de cano alto? Mãos e pés tem que estar feitos - e lá se vai uma hora do seu dia. Vocês (homens) devem estar se perguntando 'Mão tudo bem, mas porque pé, se ela vai de botas?' Lei de Murphy. Sempre dá merda.
Uma vez pensei assim e o infeliz me levou para um restaurante japonês daqueles em que tem que tirar o sapato para sentar naqueles tatames. Tomei no cu bonito! Tive que tirar o sapato com aquela sola do pé cracuda, esmalte semi-descascado e cutícula do tamanho de um champignon! Vai que ele te coloca em alguma outra situação impossível de prever que te obriga a tirar o sapato? Para nossa paz de espírito, melhor fazer mão é pé, até porque boa parte dessa raça tem uma tara bizarra por pé feminino. OBS: Isso me emputece.. Passo horas na academia malhando minha bunda e o desgraçado vai reparar justamente onde? Na porra do pé! Isso é coisa de... Melhor mudar de assunto...

As mais caprichosas, além de fazer mão e pé, ainda fazem algum tratamento capilar no salão: hidratação, escova, corte, tintura, retoque de raiz, etc. Eu não faço, mas conheço quem faça.

Sem falar na depilação. Um sofrimento só.

Dia seguinte.
É hoje seu grande dia. Quando vou sair com alguém, faço questão da dar uma passada na academia no dia, para malhar desumanamente até quase cuspir o pulmão. Não, não é para emagrecer, é para deixar minha bunda e minhas pernas enormes e durinhas (elas ficam inchadas depois de malhar).

Geralmente, o Zé Ruela não comunica onde vai levar a gente. Surge aquele dilema da roupa. Com certeza você vai errar, resta escolher se quer errar para mais ou para menos. Se te serve de consolo, ele não vai perceber.

Alias, ele não vai perceber nada. Você pode aparecer de Armani ou enrolada em um saco de batatas, tanto faz. Eles não reparam em detalhe nenhum, mas sabem dizer quando estamos bonitas (só não sabem o porquê). Mas, é como dizia Angie Dickinson: 'Eu me visto para as mulheres e me dispo para os homens'. Não tem como, a gente se arruma, mesmo que eles não reparem.

Escolhida a roupa, com a resignação que você vai errar, para mais ou para menos, vem a etapa do banho. Depois do banho e do cabelo, vem a maquiagem. Nessa etapa eu perco muito tempo. Lá vai a babaca separar cílio por cílio com palito de dente depois de passar rímel.

Depois vem a hora de se vestir. Homens não entendem, mas tem dias que a gente acorda gorda. É sério, no dia anterior o corpo estava lindo e no dia seguinte... LEITOA! Não sei o que é (provavelmente nossa imaginação), mas eu juro que acontece. Muitas vezes você compra uma roupa para um evento, na loja fica linda e na hora de sair fica uma merda. Se for um desses dias em que seu corpo está uma merda e o espelho está de sacanagem com a sua cara, é provável que você acabe com um pilha de roupas recusadas em cima da cama, chorando, com um armário cheio de roupa gritando 'EU NÃO TENHO  ROOOOOUUUUUPAAAA'. O chato é ter que refazer a maquiagem. E quando você inventa de colocar aquela calça apertada e tem que deitar na cama e pedir para outro ser humano enfiar ela em você? Uma gracinha, já vai para o jantar lacrada a vácuo. Se espirrar a calça perfura o pâncreas.

Ok, você achou uma roupa que ficou boa. Vem o dilema da lingerie. Salvo raras exceções, roupa feminina (incluindo lingerie) ou é bonita, ou é confortável.

Você olha para aquela sua calcinha de algodão do tamanho de uma lona de circo. Ela é confortável. E cor de pele. Praticamente um método anticoncepcional. Você pensa 'Eu não vou dar para ele hoje mesmo, que se foooda'. Você veste a calcinha.. Aí bate a culpa. Eu sinto culpa se ando com roupa confortável, meu inconsciente já associou estar bem vestida a sofrimento. Aí você começa a pensar 'E se mesmo sem dar para ele, ele pode acabar vendo a minha calcinha... Vai que no restaurante tem uma escada e eu tenho que subir na frente dele... se ele olhar para essa calcinha, broxará para todo o sempre comigo...'. Muito p... da vida, você tira a sua calcinha amiga e coloca uma daquelas porras mínimas e rendadas, que com certeza vão ficar entrando na sua bunda a noite toda. Melhor prevenir.

Os sapatos. Vale o mesmo que eu disse sobre roupas: ou é bonito, ou é confortável. Geralmente, quando tenho um encontro importante, opto por UMA PEÇA de roupa bem bonita e desconfortável, e o resto menos bonito mas confortável. FATO: Lei de Murphy impera. Com certeza me vai ser exigido esforço da parte comprometida pelo desconforto. Exemplo: Vou com roupa confortável e sapato assassino. Certeza que no meio da noite o animal vai soltar um 'Sei que você adora dançar, vamos sair para dançar! Eu tento fazer parecer que as lágrimas são de emoção. Uma vez, um sapato me machucou tanto, mas tanto, que fiz um bilhete para mim mesma e colei no sapato, para lembrar de nunca mais usar!. Porque eu não dei o sapato? Porra... me custou muito caro. Posso não usá-lo, mas quero tê-lo. Eu sei, eu sei, materialista do caralho. Vou voltar como besouro de esterco na próxima encarnação e comer muito coco para ver se evoluo espiritualmente! Mas por hora, o sapato fica.

Depois que você está toda montadinha, lutando mentalmente com seus dilemas do tipo 'será que dou para ele? É o terceiro encontro, talvez eu deva dar...' Começa a bater a ansiedade. Cada uma lida de um jeito.

Tenho um faniquito e começo a dizer que não quero ir. Não para ele, ligo para a infeliz da minha melhor amiga e digo que não quero mais ir, que sair para conhecer pessoas é muito estressante, que se um dia eu tiver um AVC é culpa dessa tensão toda que eu passei na vida toda em todos os primeiros encontros e que quero voltar tartaruga na próxima encarnação. Ela, coitada, escuta pacientemente e tenta me acalmar.

Agora imaginem vocês, se depois de tudo isso, o filho da p..... liga e cancela o encontro? 'Surgiu um imprevisto, podemos deixar para semana que vem?'.

Gente, não é má vontade ou intransigência, mas eu acho inadmissível uma coisa dessas, a menos que seja algo muito grave! Eu fico p..., p..., PU...da vida!
Claro, na cabecinha deles não custa nada mesmo, eles acham que é simples, que a gente levantou da cama e foi direto pro carro deles. Se eles soubessem o trabalho que dá, o estresse, o tempo perdido... nunca ousariam remarcar nada.
Se fode aí! Vem me buscar de maca e no soro, mas não desmarque comigo! Até porque, a essas alturas, a dieta radical do queijo está quase te fazendo desmaiar de fome, é questão de vida ou morte a porra do jantar! NÃO CANCELEM ENCONTROS A MENOS QUE TENHA ACONTECIDO ALGO MUITO, MUITO, GRAVE! DO TIPO...MORRER A MÃE OU O PAI TER UM  AVC NO TRÂNSITO.

Supondo que ele venha. Ele liga e diz que está chegando. Você passa perfume, escova os dentes e vai. Quando entra no carro já toma um eufemismo na lata 'HUMMM... tá cheirosa!' (tecla sap: 'Passou muito perfume, porra'). Ele nem sequer olha para a sua roupa. Ele não repara em nada, ele acha que você é assim ao natural. Eu não ligo, porque acho que homem que repara muito é meio viado, mas isso frustra algumas mulheres. E se ele for tirar a sua roupa, grandes chances dele tirar a calça junto com a calcinha e nem ver. Pois é, Minha Amiga, você passou a noite toda com a rendinha atochada no rego (que por sinal custou muito caro) para nada. Homens, vocês sabiam que uma boa calcinha, de marca, pode custar o mesmo que um MP4? Favor tirar sem rasgar.

Quando é comigo, passo tanto estresse que chego no jantar com um pouco de raiva do cidadão. No meio da noite, já não sinto mais meus dedos dos pés, devido ao princípio de gangrena em função do sapato de bico fino. Quando ele conta piadas e ri eu penso 'É, eu também estaria de bom humor, contando piada, se não fosse essa calcinha intra-uterina raspando no colo do meu útero'. A culpa não é deles, é minha, por ser surtada com a estética. Sinto o estômago fagocitando meu fígado, mas apenas belisco a comida de leve. Fico constrangida de mostrar toda a minha potência estomacal assim, de primeira.

Para finalizar, quero ressaltar que eu falei aqui do desgaste emocional e da disponibilidade de tempo que um encontro nos provoca. Nem sequer entrei no mérito do DINHEIRO. Pois é, tudo isso custa caro. Vou fazer uma estimativa POR BAIXO, muito por baixo, porque geralmente pagamos bem mais do que isso e fazemos mais tratamentos estéticos:

Roupa............... ......... .......... .......... ........... .......... R$ 200,00

Lingerie.... ......... .......... ........... ........... ......... .........R$ 80,00

Maquiagem... ........... ............ ......... ......... ......... ....R$ 50,00

Sapato...... ........... .......... ......... ......... .......  .. .........R$ 150,00

Depilação..... ......... ......... ......... .......... .......  ..... .....R$ 50,00

Mão e pé........... ........... ......... ........... .......... ......   ...R$ 15,00

Perfume..... .......... ........... ......... ......... .......  .. ........R$ 80,00

Pílula anticoncepcional. ......... ......... ...... ..............R$ 20,00

Ou seja, JOGANDO O VALOR BEM PARA BAIXO, gastamos, no barato, R$ 500,00 para sair com um Zé Ruela. Entendem porque eu bato o pé e digo que homem TEM QUE PAGAR O MOTEL? A gente gasta muito mais para sair com eles do que ele com a gente!


Por isto amigos, valorizem seu próximo encontro e aprendam um pouco mais, sobre este ser fantástico, chamado mulher.


 

30 de julho de 2010

Morreu o actor António Feio




Eu o apreciava muito, um excelente actor e encenador, perdeu-se um grande artista.

O actor sofria de cancro no pâncreas.

António Feio, natural de Moçambique, começou a sua carreira aos 11 anos, no Teatro Experimental de Cascais, depois de o seu director, Carlos Avilez, o ter convidado para fazer a peça "O Mar", de Miguel Torga, que estreou a 6 de maio de 1966.

Além do Teatro Experimental de Cascais, onde esteve alguns anos, António Feio actuou no Teatro Aquarius, que fundou, na Cooperativa de Comediantes Rafael de Oliveira, no Teatro Popular-Companhia Nacional I, no Teatro S. Luiz, no Teatro Adoque, no Teatro ABC, na Casa da Comédia, no Centro de Arte Moderna, no Teatro Aberto, no Teatro Variedades, no Teatro Nacional D. Maria II e no Teatro Villaret, entre outros.

"O que diz Molero" e "Conversa da Treta" foram duas das suas encenações mais emblemáticas.

António Feio fez ainda televisão, rádio, publicidade e cinema, tendo ficado conhecido pela dupla cómica que formava com o actor e amigo José Pedro Gomes.

A 27 de Março, o comediante recebeu do Presidente da República, Cavaco Silva, o grau honorífico de comendador da Ordem do Infante D. Henrique. Numa entrevista à Antena 1, um mês antes, António Feio frisou que continuar a encenar lhe dava força para enfrentar a doença.

  

19 de julho de 2010

O LIBERAL E A ISENÇÃO



Resposta do Liberal as criticas, é caso para dizer: "Quem fala assim não é gago!"



Extracto do Editorial: NÃO SOMOS "ISENTOS": TEMOS ESSE DIREITO


Não somos "isentos": temos esse dever. Num momento decisivo para este País, Cabo Verde, num momento crucial para os cabo-verdianos, definindo-se claramente os campos e o que está em causa, temos a obrigação de tomar partido. Nós tomámos: somos abertamente CONTRA a actual situação, contra a tentação totalitária paicêvista, somos pela democracia – portanto, contra o PAICV, contra o Governo, contra o ilusionismo e a gigantesca farsa propagandística de José Maria Neves e seus acólitos; estamos, portanto, com todos aqueles que, no campo democrático (MpD, UCID, PSD ou PTS), querem afastar do Poder os herdeiros da ditadura do partido único e do seu universo de censura, de polícia política, de repressão, de "tribunais populares", de prisões, de assassinatos, de crimes.


Não somos "isentos": temos memória e temos moral. Somos contra a tirania e pelo pluralismo – por isso, respeitamos aqueles que, como A Semana e A Nação, embora se coloquem num campo ideológico diferente do nosso, têm disso todo o direito, porquanto são empresas privadas, não directamente dependentes dos cofres do Estado (ou seja, do dinheiro de todos). Assumindo-se claramente, não enganam. O que não podemos respeitar, e não respeitamos, são os órgãos estatizados, instrumentalizados, manipulados, interditos de tomar partido, todavia peças utilizadas descaradamente pelo partido no poder, pelo Governo, para o seu sórdido (porque mascarado) jogo de poder. Por isso também acusamos de sicofantas, de vigaristas, este Governo e o partido que o apoia por, sem vergonha, com dolo e roubo, usarem em seu proveito órgãos que, por serem públicos, são de todos.




Fonte: http://liberal.sapo.cv/noticia.asp?idEdicao=64&id=29671&idSeccao=549&Action=noticia



15 de julho de 2010

VERÃO



Chegou o verão de vez aqui no Mindelo. Esta semana a temperatura deixou de estar amena (24/25 graus) para quente (27/28 graus). Pergunta-se, mas 2 à 3 graus faz essa diferença toda? Pois é, não é só essa pequena diferença de temperatura mas sim a humidade relativa, que aumentou também muito nesses dias para valores à volta dos 85%.

12 de julho de 2010

Como combater a humidade em casa?



Além de provocar manchas feias, a humidade pode trazer problemas de saúde para os moradores da casa. Aprenda a combatê-la usando um elemento bem simples: o giz.


Você precisa de vários gizes e vasilha de plástico.

Passos





1 - Compre vários paus de giz do tipo usado para escrever em quadro-negro.
2 - Triture-os até conseguir um pó fino.
3 - Encha uma vasilha de plástico com o pó.
4 - Deixe a vasilha com o pó de giz perto da mancha de humidade. Ao absorver a humidade o pó vai ficando compacto.
5 - Quando o pó estiver compacto pela absorção da humidade, limpe a vasilha, seque-a bem e encha novamente com giz triturado.


Fonte: http://comunidade.bemsimples.com/casa/w/casa/Como-combater-a-umidade-em-casa.aspx